Sarah D A Lynch

Site oficial da escritora Dalva Agne Lynch

Textos


Sintaxe




Hoje o dia que acaba de amanhecer veio em adjetivos
E o meu ser mulher está dolorido, sofrido, solitário.
Hoje sou a mulher queimada na fogueira da ignorância
Um adjetivo feminino comum, indiferenciado em cor
Raça ou credo. Mais comum em quem se importa.
Ah, mas hoje eu me importo – hoje sou comum.
Hoje me levantei em meio às chamas do preconceito
No pelourinho das críticas de mulheres desamadas
E homens endurecidos por desejos não satisfeitos.
Hoje o meu ser eu está difícil de ser. Adjetivo
Ansiando pelo nome que lhe dê razão de ser.
Particípio de um verbo irregular, insensato, inexato.
Um verbo como escrita, desdita, feita aberta.
Mas o que sou, que, escrita, foi desdita e feita aberta
Mostrando de repente o que não deveria transparecer?
É isto o que se me fez o dia nascer assim, em adjetivo.
Sacudo a cabeça, desanuviando a sensação de inutilidade
E de repente passo de adjetivo feminino comum
Mero complemento nominal de outro ser
A adjetivo substantivado. Sento-me ao teclado
E transformo a manhã do meu ser adjetivo
Em Arte. Com as palavras jorrando dos meus dedos
Sou Substantivo Nominativo Singular
Tão singular quanto cada curva do meu corpo.
Tão nominal quanto o meu nome, chamado em amor.
Tão substantivo quanto a essência feminina
A essência divina, poderosa, criativa,
Que é a substância do meu ser mulher.


fig: "Guerreira" - Dalva Agne Lynch - óleo sobre tela - 2004
 
Sarah D A Lynch
Enviado por Sarah D A Lynch em 09/03/2009
Alterado em 07/03/2017

Música: Elegie - dominio publico

Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Endereço da autora na REBRA